Notícia
  • 09 Out 2013

    Roadshow moveleiro apresenta oportunidades para empresas do setor


Foto destaque da notícia

Programas de financiamento e apoio à inovação pautaram o encontro , realizado na última terça, em Bento Gonçalves
 
A terceira etapa do roadshow de Competitividade e Inovação para a Indústria do Mobiliário, realizada na última terça-feira em Bento Gonçalves, reuniu entidades do governo, instituições bancárias e empresas para a apresentação de programas de fomento à competitividade, projetos de promoção comercial e opções de financiamento para a indústria. O encontro, promovido pela Agência Brasileira de Promoção às Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), já percorreu três polos moveleiros ao longo do ano e integra as estratégias do Plano Brasil Maior destinadas ao setor.
O Sindmóveis apresentou as ações do Projeto Orchestra Brasil, desenvolvido desde 2006 em parceria com a Apex-Brasil com o objetivo de impulsionar a internacionalização de empresas fornecedoras da indústria moveleira, como fabricantes de acessórios, máquinas, matérias-primas e serviço de design. A presidente do Sindmóveis, Cátia Scarton, elogiou a iniciativa, alertando que é essencial ampliar esforços para o aumento da competitividade, da qualificação, da inovação e de participação do setor moveleiro local no mercado externo. “Chegamos ao último trimestre do ano sabendo que, possivelmente, o crescimento do setor não irá alcançar os patamares projetados para 2013. O mercado interno está refletindo a postura das famílias brasileiras. O consumidor está mais cauteloso na aquisição de novas dívidas. Mas o cenário ainda não é de retração, e, sim, de ajuste”, analisa.
Já o presidente da Movergs, Ivo Cansan, comentou o recente aumento da alíquota do IPI para os móveis, que prejudica a competitividade desses produtos junto ao consumidor. Segundo ele, desde o lançamento do programa Minha Casa Melhor, o governo tem promovido apenas o consumo de eletrodomésticos, proporcionando um cenário pouco favorável para os móveis. Em busca de maior competitividade nas exportações, como alternativa ao baixo crescimento do mercado interno, a Movergs vem articulando questões como o Reintegra. “Para este ano planejávamos um crescimento superior ao de 2012, mas diante de tantas dificuldades fica  difícil imaginar que teremos uma expansão razoável”, lamenta. 
Apresentaram seus produtos e serviços instituições que integram o Conselho de Competitividade de Móveis do Plano Brasil Maior, como Apex-Brasil, BRDE, BNDES, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Inmetro, Sebrae, Senai e Secretaria de Comério Exterior (Secex) do MDIC. Após, foram expostos os projetos Orchestra Brasil e Brazilian Furniture, ambos de promoção comercial: o primeiro para fornecedores e o segundo para a indústria moveleira.