Notícia
  • 21 Jul 2015

    Polo moveleiro fecha 459 postos de trabalho


Foto destaque da notícia

No primeiro semestre de 2015, a indústria moveleira do polo de Bento Gonçalves fechou 459 empregos diretos – queda de 5,5% em relação ao número de empregos no início do ano. A combinação de queda no consumo e crise econômica, com a alta generalizada de custos e preços, são os responsáveis por esse desempenho, que é uma continuação do saldo negativo de 667 empregos verificado em 2014. Com isso, desde o início de 2014, o polo moveleiro perdeu 1126 empregos, 12,5% da força de trabalho.

Segundo o presidente do Sindmóveis, Henrique Tecchio, considerando o cenário de queda acentuada da atividade econômica, do consumo e da renda da população, aliadas às dificuldades para obtenção de crédito e aumento de taxas de juros, a saída é o aumento de competitividade por meio da inovação e design, além da prospecção de mercados e nichos existentes. “Mais do que nunca, o Sindmóveis aposta em ações como o prêmio Salão Design, a Movelsul, o Comitê Internacional, o projeto de exportações Orchestra Brasil e a nova Casa Brasil, que terá ainda mais notoriedade em São Paulo a partir do próximo ano”, defende.

O polo é composto pelos municípios de Bento Gonçalves, Santa Tereza, Monte Belo do Sul e Pinto Bandeira.