Notícia
  • 26 Jun 2012

    Mercado norte-americano amplia compra de insumos brasileiros para cadeia moveleira


De janeiro a abril, valor exportado pelas participantes do Projeto Orchestra Brasil foi 5,8% maior em relação ao mesmo período do ano passado; crescimento verificado nos EUA foram de 29,5%   O desempenho das empresas participantes do Projeto Orchestra Brasil no mercado externo superou as projeções para o primeiro quadrimestre de 2012. As 70 fabricantes de insumos, componentes, tecnologia e design para a indústria do mobiliário exportaram 5,8% acima do valor registrado entre janeiro e abril do ano passado. Os Estados Unidos, atualmente o segundo maior mercado para as integrantes do projeto, foi o país que mais contribui para  o crescimento de 29,5% no período. Destaca-se ainda o aumento de vendas para o Paraguai (2,33%), Colômbia (9,85%), Chile (87,1%), Peru (116,83%) e México (22,01%) – países que estão entre os mercados prioritários do projeto Orchestra Brasil. Inaugurada há seis meses em Miami, o Centro de Negócios da Apex-Brasil foi uma das  ações responsáveis pelo ganho de mercado das fabricantes nos Estados Unidos. Seis empresas participantes do Orchestra Brasil possuem espaço permanente de exposição no CN, onde mantêm seus produtos e catálogos, aproximando-se do cliente norte-americano. Brasmacol, CPI Papéis, Lavrama, Pallet, Promob e Reval conseguiram, nesse período, fortalecer sua presença nesse mercado, que, apesar da fragilidade, começa a ensaiar uma recuperação econômica, retomando o ritmo de produção moveleira. O diretor da Promob, Vanderlei Buffon, considera que o CN Miami  funciona como uma base operacional para entrada no mercado americano, por representar um endereço comercial em local bem posicionado e com infraestrutura  adequada para operacionalização. Segundo ele, a Promob não está focada em resultados imediatos, mas em estabelecer uma estratégia de inserção no mercado. Para reforçar ainda mais esse posicionamento, a empresa está abrindo uma filial nos Estados Unidos. “Posso dizer que o projeto CN Miami foi o elemento que faltava para concretizarmos a intenção”, observa.   Outros mercados A Argentina ainda se mantém como principal mercado consumidor dos produtos do projeto Orchestra. Entretanto, as restrições argentinas aos produtos brasileiros fizeram com que as exportações para o país caíssem 5,1% no primeiro quadrimestre de 2012, quando comparado ao ano anterior. Ainda assim, os fornecedores da cadeia moveleira tiveram desempenho muito superior a outros setores produtivos, já que as exportações brasileiras para a Argentina – a exceção de veículos, combustíveis e energia elétrica – caíram 19% no período. Com isso, fica claro que alguns insumos industriais estão menos sujeitos às medidas restritivas daquele governo. Também as exportações com destino europeu apresentaram decréscimo entre janeiro e abril de 2012. Reino Unido e Bélgica, importantes destinos para o projeto, registraram queda nas exportações de 25,6% e 12,1%, respectivamente. O projeto Orchestra Brasil – uma parceria entre Sindmóveis (Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves) e Apex-Brasil (Agência de Promoção de Exportações e Investimentos) data de  2003 e promove a inserção competitiva de fornecedoras do setor moveleiro no mercado internacional de forma sustentável. Isso se dá por meio de apoio estratégico e ações comerciais como o Projeto Comprador, Projeto Vendedor, missões empresariais e participação em feiras de diversos países. Participam da iniciativa 70 fabricantes de componentes, tecnologias e design para a indústria moveleira. Os oito mercados prioritários em 2012 são Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, México, Paraguai, Peru e Uruguai. África do Sul, Canadá e Turquia também estão inclusos nas ações do projeto, em âmbito secundário.