Notícia
  • 09 Set 2015

    Mais de 90% dos eleitores gaúchos são contra o aumento do ICMS


Foto destaque da notícia

A maioria dos eleitores gaúchos (91,7%) é contra a aprovação do aumento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pelos deputados estaduais, conforme apurou a pesquisa de opinião encomendada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) ao Instituto Methodus.

Como membro da diretoria da entidade, o presidente do Sindmóveis, Henrique Tecchio, apoia as iniciativas da Fiergs de combate a fatores que interferem na produção, competitividade e crescimento do setor. A alta carga tributária foi um dos assuntos destacados pelo presidente à época de sua posse na Fiergs, há mais de um ano. “Deveríamos estar discutindo a simplificação tributária e outros temas que impactam diretamente a nossa atividade, como esclarecimento de normas trabalhistas, aumento de produtividade, desoneração para investimentos, tecnologia, inovação, infraestrutura e outros. Em vez disso, estamos retrocedendo a atividade industrial”, aponta Tecchio.

Na pesquisa encomendada pela Fiergs, os entrevistados afirmaram que a elevação da alíquota não resolverá a crise financeira do Estado (73,2%) e ampliará o desemprego (88,3%). “O aumento do imposto não é uma questão empresarial. O cidadão tem plena consciência do impacto negativo sobre toda a economia. Essa percepção ficou clara pela grandeza dos números da pesquisa, quando a posição contrária à elevação do ICMS se aproxima de 100%”, afirmou o presidente da Fiergs, Heitor José Müller.

As entrevistas ocorreram de 28 de agosto a 1º de setembro e envolveram 1 mil pessoas, de diferentes classes sociais, de ambos os sexos, acima de 16 anos e eleitores. O levantamento em 20 municípios abrangeu todas as mesorregiões.