Notícia

  • 04 Abr 2017
    Fimma Brasil: Projeto Comprador tem US$ 3,3 milhões em transações efetivadas

O Projeto Comprador da Fimma Brasil, Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira, que ocorreu na última semana em Bento Gonçalves, atestou que não apenas a indústria moveleira do Brasil, mas sua cadeia de fornecedores, é referência em qualidade na América Latina. Indústrias moveleiras de outros países vêm investindo pesado em tecnologia brasileira – de máquinas a ferragens. 

As rodadas de negócios entre 50 importadores de máquinas e outros insumos e empresas brasileiras do segmento resultou teve apoio do Sindmóveis Bento Gonçalves e Apex-Brasil, por meio do Projeto Orchestra Brasil de incentivo às exportações. Foram promovidas cerca de 1.200 reuniões, com US$ 3,3 milhões em transações efetivadas. Boas perspectivas para indústria como a Crippa Máquinas, que há dois anos não tinha alcance no mercado externo e, no ano passado, teve 18% de seu faturamento vindo diretamente das exportações.

A Crippa entrou no Projeto Orchestra Brasil em 2014, depois de fortalecer sua atuação no mercado nacional e perceber oportunidade de novos negócios na América Latina. O supervisor de vendas Alexandre Pastrolin conta que a proximidade geográfica e facilidade de adaptação com a língua direcionou os planos de exportação da empresa para países próximos, facilitando inclusive questões como assistência técnica e revenda de peças. “A atuação principal da Crippa, hoje, se dá em países como Colômbia e Bolívia, com abertura também em mercados da Europa. No ano passado, exportamos cerca de um milhão de dólares”, pontua Pastrolin.

Na Bolívia, a empresa Indara vem investindo pesado no melhor que as empresas brasileiras oferecem em se tratando de tecnologias. Nos últimos dois anos, por exemplo, adotou linhas de pintura UV. Nas rodadas de negócios do Projeto Comprador, a empresa, que já é cliente Crippa, veio buscando dobrar a capacidade de sua planta fabril, que já produz 20 mil peças/mês com 95% de matérias-primas brasileiras. A surpresa nas reuniões ficou por conta de um maquinário com preço atrativo que automatiza a separação dos kits de ferragens. “Foi a primeira participação nas rodadas de negócios e vim pensando em investir algo como meio milhão de dólares para ampliar a produção”, revela o diretor geral da Indara, Rafael Choque Castro.

O Projeto Orchestra Brasil existe desde 2006 e promove a inserção competitiva de fornecedoras do setor moveleiro no mercado internacional. Para isso, são promovidos estudos de mercado; missões prospectivas; ações individuais; Projetos Comprador, Missões Comerciais e Imagem, além da participação nas principais feiras mundiais do setor. A próxima feira internacional com presença das indústrias participantes será a Interzum, de 16 a 19 de maio, em Cologne, Alemanha.