Notícia
  • 05 Fev 2015

    Faturamento do polo moveleiro teve queda de 9,4% em 2014


Foto destaque da notícia Foto destaque da notícia

Em 2014, o faturamento real da indústria moveleira do polo de Bento Gonçalves caiu 9,4% em relação a 2013. O valor registrado foi de R$ 2,54 bilhões. No estado do Rio Grande do Sul, a queda foi de 6,1% nessa comparação no semestre. O valor contabilizado foi de R$ 7,5 bilhões. Bento Gonçalves representou, assim, 33,8% do faturamento do estado nesse período.

O desempenho negativo se deu em um amplo cenário de desaceleração econômica e aumento de incertezas, resultando na queda na produção e emprego na indústria. Como referência, de acordo com dados do IBGE, no Brasil a produção da indústria de transformação caiu 4,3% em 2014, enquanto na atividade de fabricação de móveis a retração foi ainda mais severa, de 7,4%.

Já os indicadores industriais da CNI mostraram contração nos índices de emprego e utilização da capacidade da indústria moveleira, e, além disso, redução na demanda esperada. No setor da construção, todos os índices de expectativa dos empresários mostraram ampla desaceleração e queda acentuada nas expectativas da atividade da construção e novos empreendimentos para os próximos meses. 

 
 
Balanço desfavorável
 
A divulgação do faturamento no polo de Bento Gonçalves em 2014 completa a sequência de dados preocupantes para o setor. Tanto as exportações quanto o nível de emprego tiveram fechamentos bem abaixo do esperado para o ano. De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), as exportações tiveram queda de 13,4% em relação a 2013. Essa é a maior retração das exportações desde o ano de 2009, pico da última crise internacional, quando o valor havia caído 35%. O desempenho negativo ocorreu em 33 dos 57 países que receberam os móveis do polo, quando comparados os anos de 2013 e 2014. A queda no Brasil nesse mesmo tipo de comparação foi de 2,7% e o Rio Grande do Sul, por outro lado, teve saldo positivo de 2,4%. 
Da mesma forma, a redução nos postos de trabalho é o pior para o polo desde 2007, quando esses dados começaram a ser divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). De acordo com dados do CAGED, no ano passado registrou-se um saldo negativo de 667 empregos na indústria moveleira de Bento Gonçalves. Isso representa uma queda de 7,4% no nível de emprego quando comparado ao início do ano passado. Somente em dezembro, o saldo foi negativo em 205 vínculos.
O polo moveleiro é formado pelos municípios de Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul e Santa Tereza, num total de aproximadamente 300 empresas.