Notícia
  • 07 Nov 2013

    Exportações do Projeto Orchestra Brasil crescem quase 20%


Foto destaque da notícia

Desempenho em mercados como Chile, Estados Unidos e Peru surtiram efeito para as empresas participantes
 
           Destinado a fomentar as exportações para fabricantes de insumos, componentes, tecnologias e serviço de design para o setor moveleiro, o Projeto Orchestra Brasil vem superando as metas projetadas para o ano. O valor exportado pelas empresas participantes entre janeiro e setembro cresceu 18,3% em relação ao mesmo período de 2012.
           Chile, Estados Unidos e Peru, mercados-alvo do projeto no biênio 2012/2013, foram os países que mais contribuíram para o resultado obtido. Paraguai, Colômbia e Bolívia também vêm colaborando positivamente para o crescimento. O resultado é ainda mais expressivo quando comparado à queda de 16% nas exportações verificada nas empresas em geral dos mesmos segmentos.
            A Cipatex, fabricante de químicos e plásticos para o setor moveleiro, é uma das empresas participantes que ultrapassou as metas determinadas para o ano. Atualmente, a empresa destina mais de 20% de sua produção para o mercado externo e mantêm os principais clientes na América Latina. A gerente de Exportações Débora Pescantini Pires adianta que está buscando ampliar ainda mais as exportações, firmando novas parcerias em países como Angola, Estados Unidos, México, América Central, Austrália e países da Europa. “Estamos muito bem amparados pelo projeto Orchestra Brasil e esperamos usufruir mais das oportunidades oferecidas em 2014”, afirma. 
          Também a Jimo Química Industrial vem superando suas metas para o ano. O gerente de Exportações Ricardo Teixeira projeta um crescimento de 35% nas exportações em relação a 2012, considerando que a indústria destina aproximadamente 5% de sua produção para o mercado externo. A empresa ingressou no Projeto Orchestra Brasil este ano, mas já reconhece a relevância das ações conduzidas, como estudos de mercado e participação em feiras internacionais. “Realmente, nossos melhores resultados estão na América do Sul, mas temos intenção de nos consolidar em outros países da América Latina a África”, revela. 
           As entidades promotoras do Projeto Orchestra Brasil, Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis), defendem que o fortalecimento da cultura exportadora estimula a inovação e a qualificação, aumentando a competitividade da indústria nacional. Atualmente, a iniciativa conta com 122 empresas, sendo 86 indústrias e 36 designers. Os 11 mercados-alvo são: Estados Unidos, México, Colômbia, Peru, Chile, Argentina, Paraguai, Uruguai, África do Sul, Canadá e Turquia.