Notícia
  • 24 Mar 2015

    “A economia brasileira em perspectiva” é tema de palestra do Sindmóveis


Foto destaque da notícia

O Sindmóveis promove, no dia 31 de março, palestra com a economista Patrícia Palermo. A mestre e doutora em Economia Aplicada traçará uma perspectiva sobre a situação brasileira em evento direcionado a profissionais do setor moveleiro. Patrícia Palermo foi economista da equipe que elaborou a Agenda 2020 e, há quatro anos, é Economista-Chefe do Sistema Fecomércio RS.

As manifestações de março não fugirão à pauta da economista, que pontuará como o Brasil chegou à atual situação econômica e o que virá adiante. Patrícia prevê que os quatro próximos anos serão de crescimento baixo a moderado e que todo ajuste necessário na pauta do governo virá em doses lentas. Com um cenário econômico menos favorável às empresas brasileiras, a indústria terá que se encarregar de buscar oportunidades de crescimento.

Segundo ela, nada no horizonte aponta para melhoras mágicas no curto prazo: os juros não cairão e o emprego, que gerou milhares de novos consumidores e alimentou o desempenho do mercado interno nos últimos anos, deverá manter taxas reduzidas de crescimento. “O alento será uma taxa de câmbio mais depreciada que deve dar algum ânimo às exportações. No entanto, mais do que nunca, as empresas deverão procurar em seus processos formas de gerar resultados. A macroeconomia brasileira não vai ajudar ninguém a crescer em 2015”, pontua.

A palestra será no dia 31 de março, no Salão de Eventos do CIC, a partir das 18 horas. Os ingressos custam R$ 50. Informações e ingressos podem ser obtidos pelo e-mail fernandarocha@sindmoveis.com.br ou pelo telefone 54 2102 6800.

 

Mais sobre a palestrante

Economista formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Patrícia Palermo é mestre e doutora em Economia Aplicada pela mesma universidade. Foi duas vezes prêmio "Jovem Pesquisador UFRGS/CNPq" na área de sociais aplicadas. É uma das autoras do livro “A crise econômica internacional e os impactos no Rio Grande do Sul”, primeira publicação em língua portuguesa a estimar os impactos da crise financeira internacional 2008/2009 e do livro “O Rio Grande tem Saída?”. 

É professora da ESPM Sul, das Faculdades São Francisco de Assis e da Uniritter. Professora da Perestroika Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e São Paulo. Foi economista da equipe que elaborou a Agenda 2020. Atuou como economista da FIERGS por sete anos e desde 2011 é Economista-Chefe do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac.