Notícia
  • 23 Ago 2012

    Redução do IPI para laminados deve ter baixo impacto na indústria moveleira


  Com o decreto publicado no Diário Oficial da União da última segunda-feira, dia 20, ficam reduzidas a zero até 30 de setembro as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidentes sobre painéis de madeira, laminados de alta resistência e PVC para móveis. Esses insumos não faziam parte do pacote de desoneração anunciado pelo governo em março e renovado por mais três meses em junho. Com a medida, a Receita Federal espera estimular a cadeia moveleira e manter os níveis de atividade econômica e de emprego e renda.    Por outro lado, a presidente do Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis), Cátia Scarton, considera que o impacto financeiro da desoneração deva ser praticamente nulo para as fabricantes de móveis. Isso porque o IPI é um imposto cumulativo e tem seu valor abatido ao final do processo produtivo. A maior vantagem, segundo Cátia, é que a indústria moveleira não precisa antecipar o valor pago em função desse imposto, tornando-se um benefício de capital de giro. “No caso das empresas do Simples, haveria redução nos custos. Mesmo assim, o impacto deve ficar aproximadamente em 0,5% ou menos”, avalia.